Portal de Notícias

 


04/05/12 Sex 9h47
II Fórum contra a Violência e Exploração da Criança e do Adolescente
Teve início na noite de ontem (3) e está acontecendo ao longo de toda esta sexta-feira (4), o II Fórum Permanente de Debate de Enfrentamento contra a Violência e Exploração da Criança e do Adolescente, no Centro Cultural Professora Emília Martins Cruz. A realização é da Secretaria Municipal de Educação e das escolas estaduais.

Na manhã de hoje (4), houve uma apresentação cultural e foi formada a mesa de debates com o promotor de Justiça da Comarca de Mamborê, Dr. Noboru Fukace; delegado da Polícia Civil de Mamborê, Dr. Antonio Cesar Pereira dos Santos; e presidente do Copam - Conselho de Pastores de Mamborê, Pr. Darly Thomé da Silva. Estiveram presentes também o prefeito municipal Ricardo Radomski e a secretária de Educação Dalila Negrisoli de Carvalho, o vereador Mauricio A. da Rocha, entre outras autoridades.

O promotor de Justiça Dr. Noboru Fukace falou sobre as penas para os que praticam crimes contra crianças e adolescentes. Explicou alguns detalhes sobre o que o crime contra vulnerável, o que é corrupção de menores e os crimes através da internet.

O Dr. Noboru disse que ao chegar em Mamborê, notou uma grande quantidade de registros de violências constra crianças e adolescentes no município. Ele considerou isso positivo, não o fato de ter muitos casos, logicamente; mas o fato da conscientização e preocupação da sociedade, que realmente denuncia os casos.

O promotor citou uma inovação surgida no Rio Grande do Sul, que é uma sala preparada para ouvir o depoimento de crianças suspeitas de terem sofrido violência. Esta é preparada com gravuras e objetos próprios de crianças, para evitar que a mesma sofra influências externas durante o depoimento. Ele sugeriu, aos organizadores do Fórum, a elaboração e o encaminhamento de um ofício ao Tribunal de Justiça do Estado, relatando a realização deste II Fórum e solicitando uma equipe para trabalhar neste assunto, na Comarca de Mamborê.

O Dr. Antonio, delegado de Polícia, apresentou as estatísticas da situação da violência infantil em Mamborê. Disse que já foram registrados casos de lesões corporais, maus-tratos, estupros de vulnerável, corrupção de menores, favorecimento à prostituição, armazenamento de cenas de sexo em mídias, aliciamento de menores para fins libidinosos e uso de substâncias como cola de sapateiro e thinner, com fins de abuso sexual. De acordo com os dados repassados pelo delegado, foram 28 casos que resultaram em inquérito policial, entre os anos de 2009 e 2012.

Na parte da manhã, falaram também o pastor Darly Thomé da Silva; Claudinei da Silva Oliveira, do Conselho Tutelar; e irmã Maria dos Anjos, representando a Igreja Católica.


Centenas de pessoas no Centro Cultural


Dr. Noboru, Dr. Antonio e pastor Darly


Delegado apresentando estatísticas de Mamborê


Cronograma do II Fórum contra Violência Infantil


Dr. Noboru Fukace

Dr. Antonio Cesar Pereira dos Santos

Recepção

Professora Agma Letícia, cerimonial

Apresentação cultural